Pages

9 de abril de 2012

Cry For The God


E nós temos que esperar pelo dia para descobrirmos
 que não há nenhum caminho. 
Eu não posso esperar por essa recompensa. 
É muito pouca e tardia demais para viver esta mentira. 
Vivendo uma mentira!

Olá pessoal! Eu gostaria de falar sobre algo que me incomoda de forma mais aberta e clara. A pouco tempo houve uma discussão entre eu e o meu primo, ele começou a me julgar sem argumentos por abrir a boca para falar de Deus a todo tempo, bom eu não o faço, mas se eu o fizesse, não perderia a razão, afinal é o que Cristo pede para fazermos, mas não acho que não era a "missão" que o mestre de vocês, "Darwin", deixou para fazerem, provocar os cristãos com generalizações inúteis.



Não confundam religião com Deus, um Padre pode silenciar pais com dinheiro por um estupro, um pastor pode roubar a carne e o corpo, mas isso não torna Deus falível, só vocês ignorantes de julgarem de forma genérica um povo, não uma religião. Bom como vocês podem ter visto, na introdução desse vídeo, o autor comenta o motivo da criação da música, "Inspirada numa história (trágica) real. Um padre que estuprou uma criança na Holanda. O Clero (igreja) pediu para que os pais não denunciassem, que ficassem em silêncio.". Até aí não vejo o erro em criarem uma música em revolta, mas ao desenvolver da música, vemos que ela tem como intenção, criticar a Deus, não ao padre ou ao clero, sendo que Deus nos deu livre arbítrio na Terra. "Não tente me convencer com palavras de Deus, vocês nos acusam por pecados cometidos por vocês mesmos, é fácil condenar sem se olhar no espelho, Atrás dos bastidores é que está a realidade" Até aí, nós podemos entender que eles se referem a igreja, mas Simone Simons a cantora e Mark Jansen, confessam que "a música é uma crítica a Deus, por ser um pastor que não sabe controlar suas ovelhas, que tem um nome sujo para a sociedade, um conto infalível de palhaços maléficos". Cantores de Black Metal já estupraram mulheres no auge de sua bebedice, mas são considerados mestre com sua sabedoria infame de criticar as pessoas, e viver por escrever músicas que pregam o ódio e a destruição, padres estupram crianças, e eles e seu Deus são considerados como monstros, ladrões da inocência. Mas é daí que parte a incoerência, as pessoas tomam ódio de Deus, por tudo o que os seus seguidores fazem, torna Deus cada vez mais errado, sendo que não se vê na Bíblia mensagens para estuprar crianças, roubar dos homens, mas pelo contrário. Deuteronomio 22 : 28 ``Quando um homem achar uma moça virgem e pegar ela e se deitar com ela e ambos forem apanhados, então o homem que se deitou com ela dará ao pai da moça 50 siclos de prata e porquanto a humilhou, lhe será por mulher, e não a poderá despedir em todos os seus dias``. Sobre roubar, só é necessário ler os dez mandamentos, mas Deus sabe que os homens são falhos. E aí vemos o sentido da música "Vamos culpar a Deus e todos os cristãos porque seus filhos não obedecem suas leis" Deus, nos deu livre arbítrio para a escolha da vida eterna ou da morte eterna, escolha quais são feitas pelas atitudes e reações na Terra, onde o que plantamos nós iremos colher, Deus quer ajudar, e as palavras quais devem ser pregadas são essas, mas se quem as prega não as cumpre, isso torna Deus, os cristãos ou o homem errado? O HOMEM! Para vocês que pensam que esse tipo de padres serão salvos:
"Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?
E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade." Mateus 7:21-23

Continuem na sua razão sóbria e podre de que Deus é um homem para conseguir roubar, ter perdão, esperança, mas a sua razão é natural, mas a minha razão de que Deus há de meu salvar, e de que Ele é o único que pode me deixar livre para dizer "Não" e me dar infinita alegria é sobrenatural.

Reações:

13 comentários:

  1. Concordo plenamente. Eu acredito que essas pessoas que amam bater no peito e generalizar um monte de asneiras, só são influenciadas por outras pessoas. Percebem que estão tendo uma opinião "de personalidade forte", ou uma opinião "diferenciada, revoltada".. mas não passam de miseráveis que querem atenção o tempo inteiro e dão uma opinião mal formada, com argumentos pobres, pra ter algum respeito. Pior que até conseguem, às vezes... mas sei que no fundo, no fundo sabem da verdade; digo a maioria, não todos, pq tem gente que realmente critica por liberdade de expressão, só diz o que acha, mas com coerência dentro da verdade que ele acredita.

    ResponderExcluir
  2. Exato, como disse nem todos! É isso que eles precisam aprender ;D

    ResponderExcluir
  3. É difícil falar disso. As pessoas estão revoltadas. É interessante jogar pedra por dizerem que a culpa é de Deus.

    Jó poderia culpar Deus pelo seu sofrimento, já que Deus quem o deu simplesmente por um jogo com o Enganador. Não o fez porque não quis, talvez por medo... Mas que era culpa de Deus, ah isto era.

    Há, também, a esperança de que estes que falem em nome de Deus sejam fulminados - pois era o que aconteceria no tempo do Antigo Testamento - ou coisas assim. O próprio Yeshua teve um momento de revolta dizendo "Pai, porque me abandonaste?", sendo que isto contradiz o próprio texto bíblico que diz que ele é "Deus de perto e de longe" ou o nome Emmanuel (Deus conosco) e, Yeshua sendo parte de Deus, Deus nunca o abandonaria...

    Deus sendo Deus, entende um momento de revolta e sabe que isto pode mesmo acontecer.

    Sobre culpar a Deus e os cristãos, não deixa de ser difícil de criticar sendo cristão. Deus, sendo Deus, poderia impedir a menina de ser estuprada, mas não o fez. E os cristãos, sabendo que estas coisas acontecem, se contentam com o padre mudando de paróquia/distrito, ou o pastor indo para o banco por um tempo. Será que ela estava tão errada assim quando fez a letra? Pense...

    Parece-me que você quis atacar alguém usando a banda como apoio. São situações diferentes. Use argumentos que não possam ser refutados, de preferência utilizando os mesmos métodos que o outro (e sem usar a Bíblia, já que qualquer argumento desta será refutado na discussão) e aí poderás debater de igual para igual.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. "Jó poderia culpar Deus pelo seu sofrimento, já que Deus quem o deu simplesmente por um jogo com o Enganador. Não o fez porque não quis, talvez por medo... Mas que era culpa de Deus, ah isto era."
    Rodolpho, não tente interpretar a Bíblia com olhos naturais, se a culpa como você diz "é de Deus" vamos olhar com parcialidade, com Deus existindo, Jó passou por sofrimentos durante anos, perdeu muita coisa, mas isso era para testar o fé, afinal é essa a intenção de sermos peregrinos na Terra, mas por Jó ser fiel, Deus recompensou Jó dando tudo o que ele tinha para ele duas vezes mais.
    .
    "Há, também, a esperança de que estes que falem em nome de Deus sejam fulminados - pois era o que aconteceria no tempo do Antigo Testamento - ou coisas assim. O próprio Yeshua teve um momento de revolta dizendo "Pai, porque me abandonaste?", sendo que isto contradiz o próprio texto bíblico que diz que ele é "Deus de perto e de longe" ou o nome Emmanuel (Deus conosco) e, Yeshua sendo parte de Deus, Deus nunca o abandonaria..."
    Você gastou muito tempo lendo essas asneiras de ateu? Porque não lê a Bíblia? Enfim, Jesus quando clamou a Deus o espírito dele foi levado imediatamente. O nome Deus conosco, refere-se a Jesus, não Deus, porque "é o Deus que viria a Terra e viver conosco."
    .
    "Sobre culpar a Deus e os cristãos, não deixa de ser difícil de criticar sendo cristão. Deus, sendo Deus, poderia impedir a menina de ser estuprada, mas não o fez. E os cristãos, sabendo que estas coisas acontecem, se contentam com o padre mudando de paróquia/distrito, ou o pastor indo para o banco por um tempo. Será que ela estava tão errada assim quando fez a letra? Pense..." Ron, Deus poderia impedir um bocado de coisas, você não acreditar nEle, você acreditar nEle, mas Deus nos deu livre arbítrio, e as coisas acontecem por acontecerem, e Deus só vai agir quando nos arrependemos e damos a Ele liberdade, porque ele é um cavalheiro, só age quando você dá liberdade, ele na sua eterna sabedoria, não entraria na vida de alguém, sendo que não deu liberdade, ele não abusa da autoridade, ele castiga em seu tempo, no caso a menina será recompensada no céu, e o Padre se não pedir perdão vai para o inferno pelos seus pecados.
    .
    "Parece-me que você quis atacar alguém usando a banda como apoio. São situações diferentes. Use argumentos que não possam ser refutados, de preferência utilizando os mesmos métodos que o outro (e sem usar a Bíblia, já que qualquer argumento desta será refutado na discussão) e aí poderás debater de igual para igual."
    Me refiro a banda e a ninguém mais, se a carapuça serve em algumas cabeças, elas que se sintam ofendidos, e sobre a Bíblia... Não seja contraditório, apague isso, porque usar Jó como argumento, e depois dizer que Bíblia não pode ser usado como argumento é uma grande contradição no seu texto, além disso, a Bíblia é a palavra de Deus, é lá o único lugar que se sabe das coisas de Deus, e para discutir da Bíblia deve se usar da Bíblia, porque a lei básica das escrituras é que a Bíblia interpreta a Bíblia.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Vini! Neste caso, estou usando o mesmo material que você utilizou para dar seu argumento.

    E só te mostrei que há o outro lado da moeda. Li muito site de ateu sim. Leio sim. E gosto. Mas sim porque você tem de analisar todos os pontos, sejam eles negativos ou positivos. Veja: a Bíblia, como uma obra literária, pede interpretações. É normal. A Bíblia como um livro divino/espiritual, é outro patamar que prefiro nem argumentar. É importante frisar que as interpretações estão baseadas em visões de mundo. Houve o caso de um pastor televisivo famoso dizer que a África sofre por culpa de Caim - que era negro. Em nenhum momento o texto diz isto. Mas muitas pessoas dizem que ele é inspirado por Deus. Entende o que eu digo?

    Nenhuma obra se explica por ela mesmo, infelizmente. Você precisa ter um contexto histórico e a visão de mundo que o escritor teve quando escreveu aquela obra - o que não temos. Ao lado disso, há muita coisa na Bíblia que não foi passada para os cristãos no rompimento com o judaísmo: estudos que foram passados desde Moisés mas apenas oralmente.

    De qualquer forma, só quis dizer o que eu penso - assim como você o fez e depois o fez novamente quando respondeu meu comentário.

    Fique frio: pensar como o outro faz você entendê-lo melhor. E, por entendê-lo melhor, sabe-se defender-se melhor porque já sabe como serão os pensamentos que virão.

    ResponderExcluir
  6. Ron, eu te compreendo totalmente, mas a questão é que a Bíblia não é baseado na total realidade, mas na total convicção, não são teorias, teorias são baseadas em fatos, onde se tira conclusão, são todas uma visão dada pelo espírito santo tanto do que aconteceu como do que vai acontecer; você como já foi cristão, deveria saber que a Bíblia não é um livro, mas Bíblia significa biblioteca, a Bíblia tem vários livros, e só ela pode passar a essência dela mesma... Não é algo que você possa compreender enxergando dessa forma. Tome em mente uma coisa, sobre o que falou de Jó, uma música, que eu gosto: "Eu não posso explicar porque eu sofro, se eu sempre vivi para você, aqueles que te negam mostram estar melhor do que eu, protege meus olhos agora, para que meu coração possa enxergar que no final, só você importa alguma coisa" As coisas da Bíblia se conectam a um pensamento "somos peregrinos na Terra" a mentalidade natural do ser humano, é que o universo vai recompensar, vai trazer as consequências, a visão sobrenatural é que Deus vai recompensar, de forma boa ou ruim no céu ou no inferno, o que fizemos na Terra, mas com a mentalidade de que o certo, não é fazer o certo para os humanos, mas o certo para Deus, porque como Paulo diz: "Ninguém se engane a si mesmo. Se alguém dentre vós se tem por sábio neste mundo, faça-se louco para ser sábio.
    Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; pois está escrito: Ele apanha os sábios na sua própria astúcia. "
    1 Coríntios 3:18-19!
    Aí está um exemplo claro, o texto "Ele apanha os sábios na sua própria astúcia" está em Jó 5:13, e aqui Paulo explica, a Bíblia se trata disso, interpretando ela mesma, com ela mesma.
    Na visão natural, na visão do mundo, somos muito alienados...

    ResponderExcluir
  7. Concordo, voce tentou explicar a historia de jó de forma imparcial, argumentando de forma normal, não espiritual

    ResponderExcluir
  8. Eu entendo que há pessoas que acreditam nessa coisa de inspiração - o que eu, me desculpe, deixei de acreditar há muito tempo. Não entendo como uma pessoa é "inspirada" e fala uma coisa e outra que foi "inspirada" fala outra coisa totalmente diferente, uma refutando a outra. Isso não é inspiração divina. Isso é interpretação a partir de visão de mundo.

    Sobre Jó, espiritualmente ou não, quem decidiu que ele ia sofrer foi Deus. Se ele decidiu - e até ordenou que fizesse tudo, menos mexer com a vida - a culpa é de quem? Veja, entenda essa palavra culpa como um sinônimo para "responsabilidade". Talvez fique mais fácil de compreender a opinião.

    Sobre ser cristão ou não, eu não sou cristão há muito tempo. Cristo nunca foi cristão. Eu não gosto de ser rotulado como cristão ou como tendo alguma religião. Não significa que eu não acredite em Deus. Deus mostra-se em todos os lugares. Vejo o Sol que está forte aqui e sei que, de alguma forma, Deus foi quem o trouxe.

    E eu não consigo "enxergar com os olhos da fé". Não consigo acreditar que isso aconteça. Se acontece, Deus me mostrará no tempo que ele julgar necessário pra mim. E eu sei que vai ser assim que vai acontecer. As pessoas só precisam do seu tempo.

    Ao "Anônimo", seria imparcial ou de uma leitura do texto? Sendo espiritual ou não, o texto mostra exatamente o que mostrei. Dê uma olhada no capítulo um de Jó. É quase que uma aposta entre Deus e o Enganador.

    E Vini, todos nós somos alienados. :P We all are mad here.

    ResponderExcluir
  9. A primeira parte eu ignoro, como você disse, você acredita.

    Sobre Jó, se você tivesse lido Jó, saberia, que Jó sabia sim que quem fez aquilo foi Deus: Jó 6:4 "As flechas do Todo-poderoso estão cravadas em mim, o meu espírito suga delas o veneno. os terrores de Deus me assediam." Mas Jó sabia que aquela dor é um teste para a fé dele, o valor de uma alma é muito grande, a discussão entre Deus e o Diabo, é para resolver, quem deve ficar com Jó. Sei que não compreende, mas somos peregrinos na Terra, a justiça de Deus é feita na eternidade, na Terra, nós vamos ser testados, até mostrarmos sermos dignos do céu.

    O resto inteiro do comentário eu ignoro, é o que você pensa, uma convicção sua, não vou te evangelizar, porque já fiz isso, e você conhece o amor de Jesus, e Deus...

    ResponderExcluir
  10. Ron, muitos evangélicos, falam que o verdadeiro cristão não pergunta por que, pergunta para que, mas isso é a maior besteira do mundo, afinal, Jesus perguntou: "DEUS MEU DEUS MEU P-O-R-Q-U-E ME DESAMPARASTES?" então vamos explicar, PORQUE Deus desamparou, porque Deus fez isso com Jó. O mal é um intruso, não se pode justificar a presença dele, quando eu li pela primeira vez a história de Jó, eu me arrependi, e questionei Deus, por aquilo aconteceu, então vi que não entendi, porque eu li, não estudei. Jó era integro, seu nome era Jó, ele era integro e reto, integro no hebraico significa "completo", ele era bom em tudo, e fiel a Deus, aí parece quando se vê a história, que é uma aposta de cavalos, Deus e o Diabo fazem um joguinho, uma competição, para ver que porta o cavalo vai entrar, aparentemente parece isso, afinal, por mais que ele seja recompensado, Jó perdeu filhos, isso não dá para recompensar, mas Deus levou os filhos de Jó para a eternidade, porque eles sofreram, em mérito de Deus. Mas não dá para entender tudo, porque no hebraico para português há muitas implicações como o texto "eu sei que o meu redentor vive" pode ser lido como "eu quero redenção enquanto estou vivo", sem o espírito santo, não há clareza. Então vamos explicar:
    .
    Jó 1:6 "Em um dia que os filhos de Deus vieram se apresentar diante do senhor veio também(Também - ironia feita de moisés, escrevendo GAM, significa que satanás está em um lugar que não deveria estar, se não seria usada a letra V que significa o nosso "e" no sentido de acrescentar, mas aí tornaria a oração aditiva, quando é adversativa, porque satanás não tem o direito moral de estar ali, só na terra ele tem direito, no hebraico, não se coloca artigo antes de nome próprio, mas nesse texto coloca artigo antes do nome próprio, então se vê que esse não é o nome próprio, o nome próprio é Lucifer, satã o apelido, um termo técnico) satanás, então o SENHOR disse a Satanás: Donde vens? E Satanás respondeu ao SENHOR, e disse: De rodear a terra, e passear por ela.(ele tem direito moral de estar na Terra, não nos céus, então ele tem de reconhecer a autoridade de Deus, e se explicar)E disse o SENHOR a Satanás: Observaste tu a meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus, e que se desvia do mal." Aí satanás diz que Deus comprou Jó, deixe seu servo sofrer para ver se ele realmente serve ao senhor. "Então respondeu Satanás ao SENHOR, e disse: Porventura teme Jó a Deus debalde?
    Porventura tu não cercaste de sebe, a ele, e a sua casa, e a tudo quanto tem? A obra de suas mãos abençoaste e o seu gado se tem aumentado na terra.
    Mas estende a tua mão, e toca-lhe em tudo quanto tem, e verás se não blasfema contra ti na tua face." Jó 1:9-11,

    ResponderExcluir
  11. Satanás mostra então a intenção, a alma de Jó não pode ser colocada como de Deus, porque Deus tinha somente abençoado a Jó, tinha comprado Jó, e só dessa forma, eles provariam a fé de Jó. Aí vamos explicar isso tudo que ainda permanece uma confusão, Deus deixou o mal existir, mas porque o diabo o fez, é como uma prostituta e um homem transarem, e terem um filho, Deus não queria a relação, mas já que houve, ele não vai querer que o filho venha a ter vida, da mesma forma o mal, o diabo plantou esse mal, o mal trouxe muitas coisas, mas não é por isso que ele vai destruir o mal pela raiz, porque ele deu livre arbítrio, mas aí nós vemos, quem sofreu mais com isso, Jesus, com as marcas ainda, por que o ser humano, ele conheceu o mal, e por mais que recusou se vendeu para ele, o mal é sempre sedutor, mas é o que justifica a fé, então Satanás vê com os olhos espirituais, que Jó foi somente abençoado, que aquilo comprou ele, ele não era temeroso, ele só conhecia o amor, e não a justiça, aí você pensa "e só por isso Deus fez com Jó tudo aquilo? Trouxe todo aquele sofrimento?" aí sim, você perguntou o porque, e sabe qual é a resposta, a resposta, é que Jó não precisou se sacrificar, Jó não mostrou o amor dele por Deus na luta, Jesus, ele veio como um nada, um insignificante, afinal não há significado em um nada para o mundo, então nos questionamos ainda, por mais que ele veio como nada, porque temos que passar por isso para provar para Deus que o amamos. Ron porque nada, nada é mais concreto que o fato, num julgamento é a única coisa válida, se Jó morresse, satanás usaria desse argumento, e poderia ter direito a alma dele, é algo necessário para que ele fosse salvo Ron, não tem como explicar com o olho natural o espiritual Ron, porque se você acordasse, e visse um cara de cabelo branco e olho vermelho, e ele falasse para você: "SE VOCÊ vivesse na terra, você pecaria, então vá para o inferno!" isso é uma pessoa injusta, justiça, é a prova, é o ônus da prova, da mesma forma o julgamento, é algo necessário, por mais que doloroso, mas essa dor, é finalmente recompensada, Deus é onisciente, mas só ele, à partir do momento que ele julga alguém que não é, ele tem de se submeter ao mesmo.

    ResponderExcluir
  12. Ei, Vini. Só tô fazendo uma das leituras que o texto tem. É normal. Eu falei visão de mundo, mas talvez você não compreenda isto. Eu entendi seu modo de pensar - mas acho que você ainda não entendeu o meu. Mas deixe isso pra lá. ;)

    Quando a Lúcifer, não existe na Bíblia que este foi o nome de Satanás (que é sim o nome que Yeshua mencionou) - pode procurar. Isto é fruto de uma tradução errônea a partir de uma visão de mundo, principalmente da Igreja Romana. As traduções, nenhuma delas, são fieis ao texto original. Seja de qualquer livro. Elas sempre passam pela visão do autor e uma palavra pode sim mudar todo o sentido do texto. É assim mesmo. ;)

    Agora acho que podemos encerrar o assunto e bola pra frente.

    Abraço! \o/

    ResponderExcluir
  13. Ron, exato, eu estudei, você leu, não tem como ver com os olhos do mundo, o que não é do mundo, uma leitura superficial, sem completo entendimento do que está sendo dito, você é imparcial, se quer julgar Deus como injusto, sendo que não vê como ele, vê, não vê a intenção dele, essa sua forma de ver, é simplesmente inválida.
    Quanto ao nome, Lúcifer é o termo certo, estrela da manhã, é o nome dado a ele, mas ele perdeu o nome, quando caiu, esse foi o equívoco do moisés, eu ressaltei, para não falar que é coisa da igreja católica.

    ResponderExcluir

O Bacon do Stewie recebe com prazer seu comentário, qualquer conteúdo spam, ofensas quais são usadas para caluniar alguém ou alguma religião, crítica sem argumentos, e palavras ociosas, serão deletados.

◘ Qualquer tipo de comentário indevido, ofendendo ao autor da postagem, ou alguém de forma muito indevida, o autor do comentário será banido perpetuamente do blog.